Acompanhe-nos

Idioma

English EN Deutsch DE Polski PL Português PT Español ES

O que você procura?

Você está em: Boletim

Boletim Novembro/2017

  • NATAL MISSIONÁRIO

    O Natal Missionário é um esforço da Igreja Assembleia de Deus em Salvador que visa abençoar os missionários na data em que se comemora o nascimento de Jesus. Para muitos dos nossos missionários, a comemoração do Natal é uma oportunidade singular de evangelização, principalmente às crianças. Nos anos anteriores, o gesto da Adesal em enviar o Natal Missionário fez com que 500 crianças fossem alcançadas com o discipulado no Equador. Em Cabo Verde/África, centenas de crianças receberam a mensagem e foram lembradas com brindes. O casal de Missionários Taciano e Ednalva enviou vídeo que mostrava a alegria de crianças carentes cabo-verdianas. Esses são apenas dois exemplos da importância desta ação para o missionário. Em 2016, cada missionário recebeu R$ 500,00 e este ano pretendemos enviar o dobro deste valo para cada missionário. Ajude-nos enviando a sua oferta do Natal Missionário e alcancemos mais crianças em diversos países.

  • MISS. EDUARDO CONSEGUE O VISTO PARA ÁFRICA DO SUL

    Com as novas políticas sul-africanas para residir naquele país, o Miss. Eduardo Menezes que lá trabalha há dez anos teve que fazer um seguro saúde e esperar aprovação do visto pessoalmente na Embaixada da África do Sul em Brasília. A Semadesal pagou o visto e o seguro saúde do Missionário. Além disso, ele teve que apresentar documentos em  inglês com tradutor juramentado e registrado em cartório, despesa que também foi paga por nossa Secretaria. Depois de muitas expectativas, o visto saiu e o Missionário Eduardo está habilitado para reentrar na nação sul-africana. Agora, ele deve viajar domingo, 12 de novembro, para o Ministério Oásis onde passará um período para avaliação psicológica, emocional e espiritual. Após este período, a instituição enviará um laudo para a Semadesal falando do estado de saúde espiritual e psicológica do missionário. Continue orando por nosso missionário que deve voltar ao campo no primeiro semestre de 2018.

  • MISSIONÁRIOS DA BASE

    A Miss. Aracy está na Base da Jocum de onde deverá sair no ano que vem para o Curso de Missões Transculturais que a ajudará em seus conhecimentos sobre a cultura africana, especialmente a de Moçambique onde deseja trabalhar.

    O casal de Missionários Adailton e Hilda Barbosa está aguardando para começar a desenvolver um projeto do Presidente da Igreja, Pr. Israel Ferreira, no México. Enquanto isto, o casal serve às congregações e ajudam nas atividades da Semadesal.

  • AS OFERTAS DE MISSÕES

    Desde que a Adesal começou com o novo modelo administrativo e financeiro, muitas sedes de Setor e congregações deixaram de prestar contas e outras tiveram uma baixa substancial no valor de suas arrecadações. Este quadro vem causando sérias dificuldades à Semadesal que tem obrigações quase que diárias, entre elas estão a assistência a saúde de alguns missionários, aluguéis, vistos, passaportes, passagens aéreas de missionários transculturais, etc.

    Este ano a Semadesal já teve despesas com vistos em torno de 8 mil reais. A Miss. Rita Coelho/Gâmbia, deve chegar ao Brasil em poucos dias devido ao agravamento da fibromialgia, doença que ataca com fortes dores as articulações e partes moles do corpo. A Semadesal teve que urgentemente enviar para a missionária mais 2 mil e 500 reais, além de seu sustento.

    A Semadesal também teve despesas extras com o Miss. Eduardo, com visto, seguro saúde (o seguro saúde é exigido pela Embaixada sul-africana para tirar o visto), passagens aéreas para tirar o visto na Embaixada da África do Sul em Brasília.

    Além disso, a Semadesal depende das ofertas de missões para pagar o custo operacional da Secretaria, como: água, internet, material de escritório, manutenção de equipamentos, aluguel, água e luz da casa missionária, entre outros.

    Torna-se imprescindível a prestação de contas de todas as congregações todos os meses. Quando as congregações deixam de prestar contas, todo trabalho missionário da Igreja fica inviabilizado, já que as ofertas arrecadadas para missões nos cultos mensais são a única fonte de recursos de missões em nossa igreja.